Subscreve a Newsletter Semanal

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Em modo Fim de Ano


Tenho a impressão de que hoje será a última noite de sossego que terei para dedicar um pouquinho de tempo aqui ao blog. A última noite de 2012, claro. Amanhã começam os preparativos para a minha partida e na 6ªfeira por esta hora já devo estar em Guimarães pronta para curtir um fim de semana com a malta e em fase de aquecimento para o Reveillon.

Sendo assim, nada como parar um pouco antes dessa azáfama toda e ponderar sobre o ano que passou. Em género de balanço, coisa que não acho muita piada, pois em geral deixa-me sempre a modos que deprimida, neste ano de 2012 nunca me faltou trabalho nem dinheiro (não foi de sobra, mas não faltou muito). Despedi-me no inicio do ano, fui despedida a meio e logo de seguida arranjei um emprego de topos. Nada mau, tendo em conta a maré crescente de desemprego que assola o nosso país.
 
Já no que toca a amores, foi bem escasso. Comecei o ano solteira e assim me mantive, apenas com uma amizade especial pelo meio. E daquelas que duram pouco e o pouco que duram já é muito dadas as circunstâncias. Enfim, sem nenhuma perspectiva de futuro. Admito que foi bom enquanto durou, mas nada mais que isso.
 
No núcleo familiar tudo se manteve calmo e inalterado. A mãe chatinha como sempre mas bem de saúde e o pai bem mas sempre distante pelos malditos quilómetros que nos separam.
Entre amigos, uns chegaram, outros foram-se, mas os verdadeiros mantiveram-se unidos e inseparáveis como sempre. Afinal de contas, somos poucos, mas bons.

É triste mas o meu ano resume-se a isto. Não fiz nada de extraordinário, não conheci ninguém digno de relevo, nem fiz nada de inesquecível.

Como não tenho muita fé nas resoluções de ano novo, prefiro deixar apenas desejos. Talvez impossíveis alguns, mas nunca devemos deixar de sonhar, por isso aqui vai:

Desejo que em 2013 não me falte trabalho nem dinheiro, pois embora digam que este último não traz felicidade, ajuda e muito!
E talvez que fique mais perto de cumprir o meu sonho de trabalhar no meu próprio negócio.
Quero apaixonar-me com intensidade e com verdade por alguém inteiramente especial.
Espero que nem a eventual distância me afaste dos amigos do coração.
E, mais importante, quero tomar a decisão acertada quando e se o momento chegar este ano. Partir ou ficar será decisivo e influenciará tudo e todos ao meu redor.

Que este ano nos traga a todos, sim a vocês também que estão desse lado, saúde, amor, dinheiro, sensatez e tudo o que cada um deseja mais.
Como se costuma dizer, que o melhor de 2012, seja o pior de 2013!

 
Apesar da minha ausência, espero encontrar quando chegar muitos comentários bonitos que já mereço, não acham??
Até pro ano pessoal! ;)

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Balanço Natalício


Searching for...


Agora que o Natal está a dar as últimas, já só penso na Passagem de Ano. Apesar de ter encontrado parte do outfit no meu sapatinho, ainda me falta um top giro e festivo. Missão difícil mas decerto não será impossível. Amanhã lá vou dar mais uma voltinha pelo shopping à procura da combinação perfeita para entrar em 2013 em grande estilo. E como o tempo é escasso, tem mesmo de ser amanhã pois a partir de 6ºfeira à noite são iniciadas as comemorações de despedida a 2012 e só estarei de volta em 2013.

Mas olha que estes meninos ficavam muito bem nos meus pézinhos! Isto é que era começar o ano com o pé direito. E com o esquerdo também. Ambos em bom.

Preseeeeeeeeeeeeeeeeeeeentes!!!!


E como o prometido é devido, cá estou eu de volta pronta a disparar o rol dos presentes bonitos que me deram neste Natal. Devo dizer que embora não tenha recebido tudooooooo o que queria, encontrei muitas coisitas que se encontravam na minha Wish List no meu sapatinho.

Mas para começar, deixem-me apresentar-vos a minha Árvore de Natal:


Posto isto, vamos aos presentes propriamente ditos:

Finalmente entrou uma máquina de café decente cá em casa. Obrigada paizão!
 
A minha mais recente paixão no que toca a autores não foi esquecida, e este lindo menino veio morar cá para casa. Mal posso esperar pra lhe pôr as mãos em cima! Venham mais como este!
 
Mais um presente saído directamente da minha Wish List. Isto promete!
 
E é claro que não podia faltar os chocolates próprios do Natal!
Só a lata já manda muita pinta, e o conteúdo é delicioso...
 
Ainda se juntaram umas calças girissimas que eu queria desesperadamente para a Passagem de Ano e um casaco preto muito fofinho que me andava a fazer muita falta há tanto tempo. Ficam só a saber porque não tive oportunidade para lhes tirar foto.
 
No entanto, todo o conteúdo da minha Wish List (que não se encontre aqui presente) será muito bem vindo pelo meu aniversário. Mas não pensem que têm muito tempo, pois falta precisamente um mês. Mas podem ver o lado positivo: dado que é em Janeiro, já vão encontrar tudo em saldos. Por isso nada de serem sovinas, e toca a desembolsar! Entretanto, caso seja necessário, vou actualizando a dita lista com coisas giras e que ficariam terrivelmente bem em minha casa. Me aguardem!
 
Merry Christmas!
 
 
 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

All I want for Christmas...



Musiquinhas de Natal para avivar o espírito e fazer o aquecimento para o momento da noite: rasgar papel de embrulho e descobrir os presentes.

Está quase na hora!!!



Quero desejar a todos os fofinhos que acompanham este meu blog pequenino, um Feliz Natal junto daqueles que mais amam e, apesar da crise, com muitos presentinhos no sapatinho ou aqueles que forem possíveis. Não importa se são poucos, mas que sejam bons e oferecidos de coração.

Não se estraguem muito, nem se percam demasiado na mesa de Natal recheada de coisas boas e altamente calóricas. Não sejam paranóicos com a dieta mas também não comam como se não houvesse amanhã, porque há e estarão verdadeiros cilindros.

Volto mais logo pra partilhar as prendinhas boas que o Pai Natal me trouxer! See you later!


Primeiros presentes fofinhos!


E começa a saga dos presentes, que se espera longa ou, pelo menos, de qualidade.
E qualidade não significa necessariamente coisas exageradamente caras, mas sim coisas giras e que me encham as medidas por inteiro.
Em consequência do tal jantar que vos falei, o tal jantar dos amigos malucos e com direito a prendinhas, aqui têm o que me calhou a mim. Ou melhor, a nós. Pois que recebi um presente em conjunto com a amiga do coração. Um casal de loucos que achou por bem nos juntar em mais uma aventura. A ideia foi bonita e até era algo que já não nos acontecia há uns bons tempos. Olharem para nós como se fossemos uma única pessoa.

Aqui fica o primeiro presente da época natalícia, acompanhada pela dedicatória fofinha:

Um Bingo muito particular. Quem perde não paga como se costuma dizer, mas bebe.
Vai ser até cair, e vem mesmo a calhar para o próximo e último evento do ano: Passagem de Ano.
 


domingo, 23 de dezembro de 2012

Que se iniciem as festas...



E estamos quase no Natal e o exercício incontornável destas festas que agora começam, já está lançado. A noitada com os amigos foi muito boa e cheia de risos e com um pé de dança à mistura!
Começou o aquecimento, porque amanhã é dia de mais uns copos, desta vez, em família.
E hoje é noite de shopping com a amiga do coração, que é uma coisa que sabe sempre bem e nem precisa de mais nenhum ingrediente para melhorar a coisa.
Não se estraguem muito hoje, que amanhã é preciso estar fresquinho pra socializar com aqueles familiares que só se encontram em épocas como esta. See you later!

sábado, 22 de dezembro de 2012

O chocolate vai dar cabo de mim...


Bem, devo dizer que logo eu que nem tenho por hábito ser muito gulosa, ando numa onda deveras preocupante de devorar chocolates todos os dias e em doses impróprias. Diria mesmo que estou a ficar uma quase viciada. Ainda não percebi se será da época natalícia, que me leva a devorar tudo e mais alguma coisa como se não houvesse amanhã, ou se serão as enormes carências afectivas e outras que tais a falar por mim e a encontrar uma compensação neste manjar dos deuses, o chocolate. O que é certo e assustador, é que a continuar assim vou ficar um cilindro. Já pra não falar nos diabetes que ainda vão chegar a níveis medonhos. Que fazer pra te resistir, meu amigo?

 
 
Mas hoje não é dia de pensar em dietas e afins. É noite de jantarada de Natal e portanto de comer bem e beber ainda melhor e rir muito com os amigos doidos que me calharam na rifa. Já estou curiosa pra saber quem é o meu amigo secreto. E ver as prendas alucinadas que nos vão arrancar muitas gargalhadas certamente.
 
Mudando de assunto, quero-vos informar que adicionei uma nova aplicação aqui ao Blog: Seguidores. Sendo assim todos os que quiserem seguir de perto o Não Digas Nada a Ninguém, só terão de fazer um simples clique e terão acesso priveligiado a todas as publicações que são inseridas diariamente. Sejam bem vindos e divirtam-se ;)

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Parece que ainda não foi desta...


E o mundo ainda não acabou, pelo menos por enquanto. Será que até à meia noite ainda haverá algum acontecimento do género dilúvio? Bem, não me parece que seja desta que o mundo deixe de ser assim como o conhecemos. Confesso que não estava muito preocupada. Primeiro porque sou uma céptica nessas coisas e depois porque, a ser verdade, tenho a certeza que teria lugar na dita arca de algum Noé. Na categoria dos loucos ninguém me vencia e seria certamente o melhor exemplar.
Falando de coisas boas, falta-me uma manhã de trabalho pra iniciar a pausa merecida que me oferece este Natal. Sendo assim, quando fechar a loja amanhã ao meio dia e meia, só tenho de voltar a preocupar-me em voltar ao trabalho na próxima quinta feira. Vai saber mesmo bem um descanso mais prolongado.
 
Passando aos problemas reais que realmente me perturbam, tenho a sensação que em Janeiro volto à saga do desemprego. A recém mamã vai provavelmente voltar ao trabalho, e lá vou eu andar feita doida à procura de quem me pague um ordenado ao fim do mês. Isto não está com nada! Apesar de praticamente todos os dias enviar currículos, ainda não obtive uma única resposta, nem mesmo só pra uma entrevista infrutífera. Só espero que entretanto, passadas as festas, venha daí alguma proposta decente. Como vem sido hábito ao longo deste ano, só me resta esperar e ter esperança...

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

É o fim do mundo!



Está certo que parece que ainda não foi desta, mas pelo sim pelo não, nada como ser uma mulher prevenida e estar preparada pra qualquer eventualidade. Não está com nada ser apanhada pelo fim do mundo assim em modo desmazelado. Se for pra ser, que seja em grande e em bom ;)

...quero o mais, o demais ou o nada.


Não sinto nada mais ou menos, ou eu gosto ou não gosto. Não sei sentir em doses homeopáticas. Preciso e gosto de intensidade, mesmo que ela seja ilusória e se não for assim, prefiro que não seja.
Não me apetece viver histórias medíocres, paixões não correspondidas e pessoas água com açúcar. Não sei brincar e ser café com leite. Só quero na minha vida gente que transpire adrenalina de alguma forma, que tenha coragem suficiente para me dizer o que sente antes, durante e depois ou que invente boas histórias caso não possa vivê-las. Porque eu acho sempre muitas coisas - porque tenho uma mente fértil e delirante - e porque posso achar errado - e ter que me desculpar - e detesto pedir desculpas embora o faça sem dificuldade se me provarem que eu estraguei tudo achando o que não devia.
Quero grandes histórias e estórias; quero o amor e o ódio; quero o mais, o demais ou o nada. Não me importa o que é de verdade ou o que é mentira, mas tem que me convencer, extrair o máximo do meu prazer e me fazer crer que é para sempre quando eu digo convicto que "nada é para sempre."

Gabriel García Márquez
 

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Fantasmas



Sou fraca... Sei que a única coisa a fazer é deixar o passado pra trás e olhar em frente em busca de coisas novas, pessoas novas, sentimentos novos. No entanto, isto na teoria é bem mais fácil do que na prática. Mais difícil ainda quando não existe nada e, principalmente, ninguém pra quem olhar e projectar um futuro. Torno-me assim num alvo fácil pra este fantasma que tem tanto de escorregadio como de perigoso. A minha única desculpa é mesmo que no fundo não passam de palavras e desejos que sabemos não vamos fazer nada para concretizar. Fico a salvo de me apaixonar, mas não fico livre da frustração de no fim acabar mais uma noite sozinha. Um dia decido-me e ficas no passado de uma vez por todas, que afinal é esse o teu lugar.

Alexandre O'Neill


Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.
 
Alexandre O'Neill
(19 de Dezembro de 1924 - 21 de Agosto de 1986)
 in 'No Reino da Dinamarca'

Trabalho Sexual é Trabalho


Hoje deparei-me com uma noticia no Jornal de Noticias que quase me fez engasgar a meio do meu almoço.
Pois que vejam bem, que os profissionais do sexo lançam uma campanha para pedir o seu reconhecimento social e jurídico de forma a participarem com todos os direitos e deveres no Estado Social.
 
Apesar de todas as controvérsias e opiniões divergentes e até polémicas, confesso que é algo que já me ocorre há algum tempo. Ora vejamos, se esta é considerada a profissão mais antiga, se desde que o mundo é mundo sempre existiram estas transacções e a lógica leva-nos a concluir que assim continuará apesar dos puritanos e politicamente correctos, porque havemos nós de fazer disto um tabu maior do que aquele que realmente é?
 
Sou profundamente contra a exploração sexual e a degradação do ser humano, mas se for uma escolha feita com consciência e com as devidas condições, não seria melhor garantir que este serviço é prestado com segurança e higiene tanto para quem presta como para aqueles que o procuram?
Já para não falar que este seria uma excelente fonte de rendimentos que o nosso Governo tanto necessita e que tanto se farta de procurar nas nossas carteiras. Essa gente toda a pagar impostos, tendo em conta os valores que dizem facturar, e em três tempos estaríamos mais aliviados deste peso morto que nos cai em cima chamado CRISE.
A meu ver, não se perdia nada em levar o assunto mais a sério e fazer alguma coisinha. Digo eu.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

E o Natal quase quase a chegar


E não é que assim de repente já só falta menos de uma semana para a Consoada e para o Natal chegar e passar rapidinho! Como é possível??
Eu bem digo que este ano passou a correr, e a proximidade repentina de mais esta data festiva só vem comprovar esta minha teoria.
Pois que voltando ao Natal e portanto às respectivas prendas, já encontrei a prenda perfeita para a pessoa mais importante, que é nada mais nada menos, a minha mummy.
Está escolhida e já só falta embrulhar. Tenho a certeza que ela vai adorar. Foto só dia 25, para não estragar a surpresa da coisa.
Agora faltam, pelo menos, mais duas prendas importantes. A primeira para a amiga do coração que é sempre uma freguesa difícil de agradar, embora lhe conheça os gostos melhor que ninguém.
E depois, como no próximo sábado há jantar de Natal do nosso grupo de amigos loucos e alucinados, decidimos fazer aquela cena do amigo secreto. E foi-me calhar mais uma amiga daquelas que gostamos muito e como a ideia é ser uma coisa barata e mais pra malta se rir que propriamente para agradar, a escolha não está a ser fácil. Estou em crise, como o país, mas a minha é uma crise de criatividade e não faço ideia por onde me vou meter com ela.
Mas sem stress que até lá ainda faltam uns dias, e alguma coisa há-de se arranjar.

Posto isto, venha lá o Natal depressinha, que é pra ver se chegamos ao novo ano mais depressa, que este 2012 deixou muito a desejar, diga-se de passagem.

Mas sem esquecer que quero muitaaaaaaas e boaaaaaas prendinhas no meu sapatinho. Já que o ano desiludiu em quase tudo que era possível, não venha agora o Natal contribuir ainda mais pra isso. É que não há pachorra!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Casablanca




O meu emprego é mesmo uma coisa extraordinária.
Passei a manhã a rever um dos grandes clássicos de todos os tempos: Casablanca.
De facto, Humphrey Bogart e Ingrid Bergman ficam terrivelmente bem juntos.
A fotografia deste filme é tão apaixonante como as personagens Rick e Ilza.
E esta música, As time goes by, ainda torna tudo mais especial, mais romântico.
Definitivamente, tempo bem empregue...

sábado, 15 de dezembro de 2012

Quem se lembra deste menino?



Ai, ai...
Adoro aqui o Coyote Ugly aviso desde já.
Desde as danças, passando pelas músicas, sem esquecer a ideia dum bar assim com este contexto e com esta forma diferente de trabalhar.
Mas gosto ainda mais deste menino. O sotaque dele é delicioso. Mas quando se mexe, ai meu deus! Ele parte tudo. Lembro-me completamente do que me babei com esta cena e como morri de inveja da querida Violet que ganhou um namorado desta qualidade.
Às vezes sabe mesmo bem recordar coisas que nos fizeram felizes.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Temporal...



Realmente bem melhor seria se fosse um temporal de amor...
Mas é mesmo de chuva e vento, muito vento!
Os meus pés estão ensopados e a chuva não há maneira de parar um pouquinho que seja.
E para culminar o panorama, chove dentro da loja e tenho um balde em frente à porta de entrada. O que, para falar a verdade, não foi muito grave dado que clientes foi coisa que hoje não existiu por estes lados (algo perfeitamente normal, no meu entender).
Devo acrescentar que às 8 horas da manhã (madrugada para mim), só me atrevi a sair da cama, primeiro porque já faltei esta semana e parecia mal e depois porque sou uma menina responsável e com muitas saudades dos tempos de escola, pois nessa altura ninguém me tirava de casa num dia como este, era certinho.
Estou farta deste temporal que se abateu pelo país e não se decide a pôr-se a andar pra sul duma vez por todas e deixar o nosso norte em paz e sossego.
Só quero o meu pijama quentinho e o calor da minha cama que amanhã não é feriado e portanto só me resta vir trabalhar. E mais uma vez sob a continuação deste temporal idiota.
Não andem à chuva que ela molha e depois ficam constipados.
Até amanhã!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

É mesmo isto que me faz falta...



E se possível, um namorado massagista era a combinação perfeita... (já que é pra pedir, é em grande)
Mas se for só namorado também serve...
Ou se for apenas massagista também não me queixo...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Ai pro que me havia de dar...




E não é que hoje dei por mim com tendências super hiper mega lamechas e acabei a rever uns quantos episódios da minha novela mexicana favorita, La Mentira. Devo dizer que era viciada nesta novela e completamente apaixonada por este Demétrio louco e apaixonado por uma Verónica muito cool e gira e cheia de pinta. Será que estou a ficar mesmo doente??? Se calhar são só carências afectivas... os chocolates já não me chegam... Mas digam lá se não é bom recordar de vez em quando? E que bem que eles ficam juntos... Ai, ai...

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Não conhecia... mas gostei...


Os amantes, em geral,
passam noites inteiras
inquietos e ansiosos
- também eu.
Os amantes, em geral,
choram sobre as cartas,
dão telefonemas aflitos
- como eu.

Os amantes, em geral,
passam horas figurando
o corpo amado,
curvas, gestos, preferências
- como eu.

Os amantes em geral,
são patetas, maus estetas,
fazem versos ruins
e se chamam poetas
- como eu.

Affonso Romano de Santana

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Nevrite vai-te embora!




E ao que me dói, têm de ser muitooooooooos sorrisos!
Depois de passar duas horas no hospital, descobri que tenho uma nevrite, provocada por algum esforço e que me dói sempre mais de cada vez que respiro. Sendo assim, lá vim para casa com medicação para oito dias e que espero sinceramente que funcione que isto já não se aguenta!
Amanhã de volta ao trabalho...

domingo, 9 de dezembro de 2012

Folhas Caidas


Não te amo, quero-te: o amar vem d’alma.
E eu n’alma - tenho a calma,
A calma - do jazigo.
Ai! não te amo, não.
Não te amo, quero-te: o amor é vida.
E a vida - nem sentida
A trago eu já comigo.
Ai, não te amo, não!

Ai! não te amo, não; e só te quero
De um querer bruto e fero
Que o sangue me devora,
Não chega ao coração.

Não te amo. És bela; e eu não te amo, ó bela.
Quem ama a aziaga estrela
Que lhe luz na má hora
Da sua perdição?

E quero-te, e não te amo, que é forçado,
De mau, feitiço azado
Este indigno furor.
Mas oh! não te amo, não.

E infame sou, porque te quero; e tanto
Que de mim tenho espanto,
De ti medo e terror...
Mas amar!... não te amo, não.

Almeida Garrett, in 'Folhas Caídas'

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

... quanto mais me escondo mais me avisto




De amor nada mais resta que um Outubro
e quanto mais amada mais desisto:
quanto mais tu me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto.
E sei que mais te enleio e te deslumbro
porque se mais me ofusco mais existo.
Por dentro me ilumino, sol oculto,
por fora te ajoelho, corpo místico.
Não me acordes. Estou morta na quermesse
dos teus beijos. Etérea, a minha espécie
nem teus zelos amantes a demovem.
Mas quanto mais em nuvem me desfaço
mais de terra e de fogo é o abraço
com que na carne queres reter-me jovem.

Natália Correia

Oscar Wilde sabia umas coisas...



segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Como eu gosto do José Carlos!


Era a tarde mais longa de todas as tardes que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca, tardando-lhe o beijo, mordia
Quando à boca da noite surgiste na tarde tal rosa tardia
 
Quando nós nos olhámos tardámos no beijo que a boca pedia
E na tarde ficámos unidos ardendo na luz que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto tardaste o sol amanhecia
Era tarde de mais para haver outra noite, para haver outro dia

Meu amor, meu amor
Minha estrela da tarde
Que o luar te amanheça e o meu corpo te guarde
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a alegria ou se és a tristeza
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza

Foi a noite mais bela de todas as noites que me adormeceram
Dos nocturnos silêncios que à noite de aromas e beijos se encheram
Foi a noite em que os nossos dois corpos cansados não adormeceram
E da estrada mais linda da noite uma festa de fogo fizeram

Foram noites e noites que numa só noite nos aconteceram
Era o dia da noite de todas as noites que nos precederam
Era a noite mais clara daqueles que à noite amando se deram
E entre os braços da noite de tanto se amarem, vivendo morreram

Eu não sei, meu amor, se o que digo é ternura, se é riso, se é pranto
É por ti que adormeço e acordo e acordado recordo no canto
Essa tarde em que tarde surgiste dum triste e profundo recanto
Essa noite em que cedo nasceste despida de mágoa e de espanto

Meu amor, nunca é tarde nem cedo para quem se quer tanto!

José Carlos Ary dos Santos
 

O Principezinho





Antoine de Saint-Exupéry

sábado, 1 de dezembro de 2012

Movies Night


Hoje, quase quase a ficar doente, vou fugir do frio que se faz lá fora, e ficar no calor da minha caminha. E nada como uma sessão de cinema, para ocupar uma noite de ócio.
Sendo assim, depois de ter ido ver o último Amanhecer ao cinema com as loucas das amigas, vou conhecer melhor esta história que arrebata tantos adolescentes! Isto tinha tudo para ser uma dos meus filmes favoritos porque adoro histórias de vampiros desde que me entendo por gente. O primeiro vampiro por quem me apaixonei foi precisamente o querido do Brad Pitt, em Entrevista com o Vampiro. Estes vampiros deixam um pouco a desejar, é verdade, mas também não é assim tão mau que se torne desagradável assistir. Posto isto, venha de lá Twilight e os Cullen e a Bella para ocupar a minha noite!

... nunca o amor foi fácil

 
"Cala-te, a luz arde entre os lábios,
e o amor não contempla, sempre
o amor procura, tacteia no escuro,
essa perna é tua?, esse braço?,
subo por ti de ramo em ramo,
respiro rente à tua boca,
abre-se a alma à língua, morreria
agora se mo pedisses, dorme,
nunca o amor foi fácil, nunca,
também a terra morre."

Eugenio de Andrade
 

Música do dia #50




Há um ano atrás, por esta altura, estava assim... Aquecida pela descoberta do teu beijo, pelo calor do teu corpo e deste sentimento ainda indefinido... Foi mesmo bom e não me arrependo de todo.
Só lamento a certeza que nestas horas de saudade, não paraste nem trinta segundos para pensar em mim, em nós, em tudo o que nos ligou e nos afastou...


"Falando sério
É bem melhor você parar com essas coisas
De olhar pra mim com olhos de promessas
Depois sorrir como quem nada quer.

Você não sabe
Mas é que eu tenho cicatrizes que a vida fez
E tenho medo de fazer planos
De tentar e sofrer outra vez.

Falando sério
Eu não queria ter você por um programa
E apenas ser mais um na sua cama
Por uma noite apenas e nada mais.

Falando sério
Entre nós dois tinha que haver mais sentimento
Não quero seu amor por um momento
E ter a vida inteira p'ra me arrepender.

Falando sério
Entre nós dois tinha que haver mais sentimento
Não quero seu amor por um momento
E ter a vida inteira pra me arrepender."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...